quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Passos

Caminho descalça
Há cacos de vidro no chão
Desvio sem cuidados
Me firo sem sentir
A ferida escorre e derrama na alma
Não cura, não teme
Eu teimo em caminhar
Teimo em seguir essas linhas tortas
E, só então, percebo
Que mesmo caminhando
Em direção torta ao vento
Caminho na direção certa
A qual, assim, posso guiar a minha vida.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Lembrei de Você

Lembrei de vocês esses dias,
Em pura melancolia enquanto olhava o mar.
Lembrei de você enquanto eu admirava o luar.
No ar, minha voz insistia em gritar
Apenas: "lembrei de você!"

De um alguém que por aqui passou.
Um alguém que nem de despediu.
Mas p'ra quê despedidas se daqui ele nunca partiu?!
Ontem, hoje... Apenas lembrei de você!

sábado, 15 de outubro de 2011

Espelho

Tomei banho como se o último
Sai pelas esquinas observando tudo
Caminho em direção ao vento
[Atrapalhando o sopro

Me vejo nesse espelho
[e ele não tem reflexo
Mão e contra-mão
De uma rua sem saída

Portas e cortinas
Que se fecham
E não escuto aplausos

Meu eco é um som sem ruído
Caricatura de uma voz [sem som
Miragem de uma vista quase perfeita
[e crua

Minha imaginação
Agora é a minha própria imagem
Refletida no papel

O espelho volta a ter a essa tinta
[prata] minha
Que reflete o rosto
A alma e o gosto

Do meu próprio eu...